Trabant, o carro mais gozado da história

0

Lembras-te do Trabant? Sim, então quantas piadas fizeste com ele? Estas perguntas parecem estranhas, se tivermos em conta que estamos a falar de um carro perfeitamente normal. Bom, normal nem por isso.

O Trabant é um produto da Alemanha Oriental e entre 1957 e 1991, foram fabricados cerca de 4 milhões de exemplares, não tendo praticamente nenhuma alteração durante todo este período. Com o seu potentíssimo motor de dois tempos e 26 cavalos, era capaz de atingir os 89 quilómetros hora.

Este era uma máquina de poluir e fazer rir. A sua construção era básica e deficiente, sendo frequente encontrar a sua carroçaria presa por arames e cordas. O seu interior espantava tanto como toda a sua componente mecânica, apertado mas sempre com espaço para o desconforto.

Lembras-te do Trabant? Sim, então quantas piadas fizeste com ele? Este era uma máquina de poluir e fazer rir. A sua construção era básica e deficiente

O Trabant não era nada prazeroso de conduzir. O veículo tinha a sua caixa de velocidades junto ao volante, o que exigia gestos dignos de um ginasta medalhado.

O Trabant tinha tantas e tão óbvias deficiências e era tão pouco apelativo que acabou por inspirar um vínculo emocional peculiar nos seus proprietários. Possuí-lo e conduzi-lo veio a representar um triunfo pessoal sobre o absurdo do comunismo, que desencadeou um sentimento de afeto pela própria incapacidade do veículo de fornecer ao cliente qualquer coisa que se assemelhasse a uma boa experiência. O carro tornou-se protagonista de inúmeras anedotas na Europa de Leste, tais como:

  • “Como é que se duplica o valor de um Trabant?” “Enche-se o depósito
  • “Porque existe aquecimento no vidro traseiro de um Trabant?” “Para as mãos não arrefecerem quando estamos a empurrar”

Fonte: Dinheiro Vivo (adaptado)

Proteja-se e ao seu carro contra o carjacking com a geolocalização.

Share.
Saiba mais sobre:   Clássicos

Leave A Reply