O teste ao Jeep Renegade (com teaser)

0

Trata-se do mais recente SUV a entrar para a família Jeep. É, nas palavras de Luís Cáceres Monteiro, “Jovem, sempre pronto para uma boa aventura” e “conquista o olhar de todos”. O jornalista e especialista explica o que faz do novo Jeep Renegade um modelo muito cool…

O Renegade é o SUV mais recente da família Jeep. É um modelo jovem, boa onda, não passa despercebido, conquista o olhar de todos, gostem ou não, ninguém fica indiferente! Gosto da famosa e tradicional grelha da Jeep e, no caso deste modelo, os faróis traseiros. O Renegade é um concorrente direto de modelos como o Mini Countryman, Nissan Juke ou o Skoda Yeti. A verdade é que conduzir este Jeep é uma agradável surpresa.

O espaço interior permite-nos transportar até cinco adultos. O conforto a bordo é prejudicado pela suspensão durinha e pelas jantes em alumínio Trailhawk de 17 polegadas. O ambiente a bordo é espaçoso, tanto para quem viaja nos lugares dianteiros como traseiros.

Os materiais escolhidos têm bom gosto, a qualidade de montagem é bastante aceitável. Gostei do sistema de info-entretenimento intuitivo, fácil de utilizar, sem ser necessário tirar um curso multimédia para funcionar com o telefone, rádio, GPS, etc., como no caso de algumas marcas.

Gostei, igualmente, do desenho da mancha de lama no conta-rotações, um bom exemplo do público-alvo a quem se destina este modelo. Nem tudo é perfeito. A Jeep devia rever o sistema de abertura das portas. Sempre que o SUV está numa subida mais inclinada o sistema de retenção das portas (as dobradiças das portas) não funcionam da melhor forma, a verdade é que não conseguimos manter as portas entre abertas, o que torna bastante difícil entrar e sair do carro. As crianças queixaram-se bastante desta situação, as portas são pesadas a bem da segurança. Não podemos esquecer que o Renegade tem vocação ‘off road’. A bagageira tem 351 litros.

Recordo que o novo SUV da Jeep partilha diversos componentes com o Fiat 500 X. O que é bom sinal! Na minha opinião, o 500 X é o melhor Fiat de sempre. No caso da versão Renegade Limited munida do motor 1.6 litros turbodiesel com 120 CV o comportamento em estrada é bastante interessante. Na sua essência é um SUV de tração dianteira. Conduz-se muito bem, o motor 1.6 diesel é ligeiramente ruidoso, em particular a frio, mas não incomoda. Não é um carro de corrida, e a aerodinâmica também não ajuda muito, mas é uma excelente opção para quem pretende um automóvel original, exclusivo, que permite uma condução fácil e intuitiva. É bom para transportar a família no dia a dia, permitindo ainda umas escapadelas por estradões de terra batida. A caixa é manual de seis velocidades. É possível comprar a versão com tração integral com o sistema ‘torque on demand’ que faz a gestão do binário para as rodas traseiras, dependendo do tipo de piso, Fiz média de 8,3 litros para percorrer 100 quilómetros. O Renegade tem um peso de 1.900 kg.

Por: Luís Cáceres Monteiro | Fonte: Caras

Share.
Saiba mais sobre:   Novidades

Comments are closed.