Pablo Escobar um terror também nas pistas

0

Um dos maiores traficantes de droga de sempre, responsável pela morte de cerca de 6000 pessoas, pela queda de um avião comercial entre outros crimes, Pablo Escobar era também um aficionado por automobilismo, tendo mesmo sido piloto profissional durante alguns anos.

A carreira desportiva de Pablo Escobar começou no final dos anos 70 e durou apenas 4 anos. Escobar chegou a participar em algumas provas da Copa Renault – também conhecida localmente por “Coca Renault” porque grande parte dos pilotos e patrocinadores eram traficantes de cocaína.

Um dos maiores traficantes de droga de sempre, responsável pela morte de cerca de 6000 pessoas, pela queda de um avião comercial entre outros crimes, Pablo Escobar era também um aficionado por automobilismo

Entre outros modelos, Pablo Escobar correu num Simca Rally 2 e num Porsche 911 RSR IROC que em tempos tinha sido pilotado por Emerson Fittipaldi – o primeiro brasileiro a sagrar-se Campeão do Mundo de Fórmula 1. Esse Porsche nasceu 911 RSR e mais tarde foi transformado num 935, mantendo a mecânica original.

Um dos maiores traficantes de droga de sempre, responsável pela morte de cerca de 6000 pessoas, pela queda de um avião comercial entre outros crimes, Pablo Escobar era também um aficionado por automobilismo

Apesar da sua “carreira” como piloto ter durado poucos anos, Pablo nunca se desinteressou pelo desporto, chegando até a apoiar o piloto colombiano Ricardo Londoño a chegar à Fórmula 1.

O traficante aplicava parte da sua fortuna na expansão da sua coleção de carros, recheada de preciosidades.

Fonte: Razão Automóvel

Proteja-se e ao seu carro contra o carjacking com a geolocalização.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Comments are closed.